HealthLife

A acne pode ser definida como uma afecção dermatológica que atinge as unidades pilossebáceas de algumas áreas do corpo (MANFRINATO, 2009). São vários os tipos de acne, entre elas destaca-se a acne da mulher adulta (tardia), acne cosmética, acne medicamentosa, sendo a mais comum a acne vulgar que acomete jovens na idade da puberdade (BORELLI, 2004).

Afeta 80-85% dos indivíduos com idades compreendidas entre 12-25 anos, caindo este número para 8% nos indivíduos entre os 25-34 anos, e para 3% entre os 35-44 anos. Atinge ambos os sexos, sendo geralmente mais grave nos homens (hormônios masculinos contribuem para acne) e mais persistente nas mulheres.

É constituída por um conjunto de lesões, as quais, isoladas ou em conjunto, definem o tipo e gravidade da acne. Desenvolvem-se em forma de comedões, pápulas, pústulas, nódulos, cistos e cicatrizes, além de ser dividida em quatro classes de gravidade (FIGUEIREDO et al., 2011).

Existem vários métodos estéticos para amenizar a acne, um dos mais práticos e naturais é o uso da argila. É um ingrediente que vem cada vez mais se tornando comum em clínicas de estética e spas em terapias de beleza devido as suas propriedades, sendo muitas as diferenças de cada argila, pode ser direcionada ao uso correto quanto à necessidade do paciente que estiver recebendo o atendimento. Pode ser aplicada no corpo inteiro ou para uma região local com algum objetivo de tratamento, em forma de cataplasma, compressas e banhos de lama (TRAVASSOS, 2003).

O-Uso-da-Argila-no-Tratamento-da-Acne

Subscreva para Newsletter

Receba soluções para cursos

A preocupação com a melhora na tecnologia que envolve…
O cirurgião-dentista e sua equipe estão sob o risco…
O prejuízo à microcirculação corporal traz ao corpo diversos…